Ministro é acusado de esquema na campanha

Em matéria publicada como manchete na edição de hoje da Folha de São Paulo, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), é acusado de patrocinar um esquema de candidaturas laranjas em Minas Gerais, estado no qual foi o deputado federal mais votado em 2018 e onde era o presidente do PSL, partido de Jair Bolsonaro. Na prática, ele direcionou verbas públicas da campanha para empresas ligadas a seu gabinete na Câmara. Distribuiu R$ 279 mil a quatro candidatas, o percentual mínimo (30%) que a lei eleitoral determina ser entregue a mulheres nos pleitos. Elas tiveram votações insignificantes, pouco mais de 2.000 votos combinadas, apesar de figurarem entre os 20 candidatos do PSL que mais receberam dinheiro.

Fechar Menu