Após Minas Gerais registrar 1.000 mortes de pessoas infectadas pelo coronavírus em 48 horas, o secretário estadual de Saúde, Fábio Baccheretti, afirmou, nesta quinta-feira que a quantidade de óbitos continuará crescendo nos próximos dias. Ele ressaltou, no entanto, que já é possível visualizar o estabelecimento de um platô na quantidade de casos, efeito do maior isolamento social.

Os dois últimos boletins de Covid-19, publicados quarta e quinta-feira, trouxeram os registros de 508 e 492 mortes, respectivamente. “Provavelmente teremos ainda crescimento dos óbitos, mas tendência de estabilização dos casos”, diz Bacheretti.

O secretário afirma que o dado de mortes por Covid-19 é um recorte que reflete as internações de pacientes infectados duas ou três semanas atrás e que, por isso, não mostram o momento da pandemia no Estado.

Ao lado do governador Romeu Zema, ele detalhou as novas regras da Onda Roxa do Minas Consciente, que foi prorrogada até o dia 18 de abril. Esta é a segunda prorrogação do programa. Atualmente, a Onda Roxa vale para quase todas as macrorregiões de Minas, menos as duas no Triângulo Mineiro, que estão na onda vermelha.