Minas Gerais ainda aguarda uma resposta do Ministério da Saúde sobre uma solicitação de 500 cilindros de oxigênio que serão aplicados na assistência a pacientes com COVID-19. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Minas vive ‘cenário preocupante’ em relação aos gases medicinais.

“A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais esclarece que, em virtude da pandemia de COVID-19, o estado vive cenário preocupante no que se refere aos gases medicinais. A escassez do insumo tem sido noticiada em várias regiões do país e, no momento, a SES-MG está realizando diagnóstico da situação de Minas, a fim de identificar a melhor forma de auxiliar as instituições, levando em consideração o cenário epidemiológico e assistencial dos territórios”, disse, em nota, o órgão.

De acordo com a pasta estadual, Minas não enfrenta desabastecimento de oxigênio, uma vez que é monitorada constantemente a cadeia produtiva por meio de contato com os fornecedores do gás. No entanto, no dia 16 de março, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, já havia dito que pediu apoio ao Ministério da Saúde p