Melhor não…

Diante da situação crítica nas finanças municipais, o prefeito Sérgio Azevedo, para não complicar ainda mais a situação deveria desistir do empréstimo de R$ 27 milhões pleiteado junto à Caixa Econômica Federal para obras de revitalização nas avenidas João Pinheiro e Mansur Frayha.

Melhor seria se evitasse aumentar ainda mais a dívida de longo prazo que já é responsável pela retenção da maior parte dos recursos repassados pelo Fundo de Participação dos Municípios, evitando com isso o avanço nas reservas destinadas a novos investimentos do DME.

Por sua vez, com mais recurso, o Departamento Municipal de Eletricidade poderia dar início as obras para a retirada de todos os postes e da fiação aérea das avenidas, como prevê o projeto original de revitalização das duas vias públicas.

Executar a obra sem a retirada dos postes e da fiação aérea não é coisa para uma gestão técnica. O serviço ficaria pela metade.

Fechar Menu