O secretário de Turismo, Ricardo Fonseca, confirmou a revogação da última licitação da concessão dos pontos turísticos e afirmou que o novo projeto traz a inclusão da rampa de vôo livre e adequação de valores. Disse que em outubro, por conta da pandemia, não houve a procura por empresas interessadas na licitação.Junto ao Banco BDMG foi analisado todo o processo procurando torná-lo mais atrativo.

“Procuramos inserir a rampa, que faz parte do Complexo do Cristo Redentor. Neste processo temos a Fonte dos Amores, Recanto Japonês, Véu das Noivas, além do Teleférico”, informou, lembrando que na sexta-feira foi aberta uma consulta pública no site da Prefeitura, que vai até 4 de outubro, quando ocorre uma audiência pública relacionada à concessão.