Lixo e esgoto gerando energia

Na reunião da Câmara de terça-feira o vereador Alvaro Cagnani, que é filiado ao mesmo partido do prefeito e um dos vereadores da sua base de apoio na Câmara, lembrou que em maio apresentou e teve aprovado requerimento onde sugere ao chefe do executivo estudos no sentido de construir uma usina para geração de energia elétrica através do lixo doméstico que hoje é depositado em local inadequado, às margens da rodovia Poços/Andradas.

O vereador sugeriu ainda que a administração poderia fazer um estudo também para a geração de energia através do esgoto coletado na área urbana, que por enquanto é despejado in natura no Rio Lambari, e continuará desse modo até que seja concluída a Estação de Tratamento de Esgoto do bairro Córrego D’antas.

O que o vereador talvez não saiba é que foi apresentado por um engenheiro ligado à administração projeto para elaboração de um projeto para geração de energia através do esgoto. Com ajuda do ex-secretário Gustavo Frahya, que ocupa cargo de destaque na área de saneamento do governo federal, foi liberada verba no valor de 300 mil a fundo perdido, para o projeto.

Infelizmente a administração recusou o recurso com a justificativa de que feito o projeto a prefeitura não iria dispor de recurso próprio para a construção da usina. Esqueceram que com o projeto em mãos, ficaria muito mais fácil também a liberação do recurso a fundo perdido, para a construção da usina.

 

Continua a poluição

A foto acima é da última quarta-feira, às 6 horas da manhã. A Vila Togni e bairros adjacentes continuam sendo poluídos pela Construtora Etapa, sem que a prefeitura e os vereadores que se dizem defensores do meio ambiente, tomem qualquer providência. Os moradores pensam em recorrer ao promotor de justiça Sidnei Boccia para tomar providências contra a empresa poluidora.

Fechar Menu