A Comissão Especial de Licitações da prefeitura divulgou, em sessão pública na tarde de ontem, o resultado da análise da proposta comercial da Auto Omnibus Floramar Ltda, única empresa a participar da licitação do transporte coletivo.  A comissão decidiu pela desclassificação da proposta da Floramar diante de inconformidades encontradas na documentação financeira. Entre os problemas, o fluxo de caixa, depreciação do valor dos ônibus, investimento de frota, cálculo do Imposto de renda e do IPVA, custo ambiental entre outros.

A empresa terá 8 dias para se adequar e sanar as irregularidades. A empresa apresentou em sua proposta comercial tarifa de R$ 4,00, mesmo valor constante no edital da licitação. O processo foi iniciado em março de 2020, quando duas empresas apresentaram propostas, no entanto, o Tribunal de Contas de Minas constatou irregularidade no edital e a licitação foi cancelada. Em setembro foi feito um novo edital, sendo que apenas a Floramar participou.

De acordo com o presidente da comissão, Sérgio Carlos Pereira, ao ser apresentada novamente uma proposta dentro do prazo, com as correções necessárias, ela será analisada e constatando estar dentro das conformidades, a Floramar será considerada vencedora da licitação e o contrato será assinado.  A empresa Auto Ônibus Floramar, pertence ao mesmo grupo da atual concessionária que atua na cidade: a Auto Ônibus Circullare.