Na manhã desta terça-feira o prefeito Sérgio Azevedo sancionou a Lei Municipal que declara de utilidade pública o Instituto “A” de Apoio aos Autistas e às Famílias. A proposta, aprovada pela Câmara recentemente, é de autoria dos vereadores Flávio Togni de Lima e Silva (PSDB) e Luzia Martins (PDT).

O Instituto “A”, fundado em 2017, tem como objetivo principal a orientação, o atendimento e o desenvolvimento de crianças e adolescentes com espectro autista, bem como de seus familiares. Entre tantos outros projetos da entidade, tanto em andamento, como já realizados, destacam-se: mobilização para conscientização da comunidade; participação em eventos de discussão e palestras; apoio social às famílias; acolhimento e distribuição de cestas básicas; grupo de estudos para mães; criação de novo estatuto; busca de nova sede.

Segundo dados da própria instituição, já foram mapeadas em Poços cerca de 182 famílias que possuem um membro com autismo. Desse número, 132 famílias são atendidas pelo Instituto. A presidente Camila Nogueira esteve no gabinete do prefeito para a sanção da nova lei. “É mais um degrau muito importante na nossa escada. Primeiro, é o reconhecimento do município, entendendo a importância e a necessidade do nosso trabalho. O título de utilidade pública facilita e dá credibilidade pra gente buscar parcerias, seguir e ampliar as ações. A partir de agora, poderemos participar de editais e acessar recursos que antes a gente não conseguia. Sou muito grata a todos vocês, por terem esse olhar amoroso com a nossa causa”, ressaltou.

O primeiro diagnóstico de autismo no Brasil foi feito há 77 anos. Os dados existentes mostram a necessidade de avanços e conhecimento acerca da questão. “Esta é mais uma pequena ação, mas de uma grandiosidade infinita. Gostaria de parabenizar o Flavinho e a Luzia, pela sensibilidade desta iniciativa. A partir de agora, um novo caminho se abre para o Instituto A e, com certeza, seremos parceiros”, declarou o prefeito Sérgio Azevedo.

Para a vereadora Luzia, o título de utilidade pública traz inúmeras outras possibilidades à instituição. “Eu conheço a luta da Camila desde a minha passagem pela Promoção Social. Na época, fizemos um Seminário, trouxemos pessoas que são referência no assunto. Isso tudo proporcionou um respeito e mais conhecimento sobre a causa. Eu vivenciei essa luta e sei que esse título traz um outro momento. Parabenizo toda a equipe do Instituto A, por toda a garra e por tudo que tem sido feito para as famílias de Poços de Caldas”, destacou.

O vereador Flavinho enalteceu toda a trajetória do Instituto “A” e enfatizou que o projeto vem colaborar com todos as ações que ainda serão realizadas daqui para frente. “Este é o reconhecimento de toda a comunidade poços-caldense ao belíssimo trabalho do Instituto A, um trabalho que realmente está mudando a história das pessoas com Transtorno do Espectro Autista em Poços de Caldas. Tenho a satisfação de poder dizer do meu trabalho junto à instituições como Adefip e AACD e, agora, essa felicidade em fazer parte deste momento tão importante para o Instituto A. Seguimos parceiros e à disposição para trabalhar pela causa”, afirmou.

Além dos vereadores proponentes e da presidente do Instituto A, também estiveram presentes no gabinete do chefe do Executivo o vice-prefeito Júlio César de Freitas, o secretário de Governo Celso Donato, o secretário de Comunicação Social Social Paulo Ney, o vereador Wellington Paulista (DEM), a 1ª secretária do Instituto A Danielle Alves e a integrante do Conselho Jurídico Daniela Martinelli.