Lá e cá…

A dívida de R$ 100 milhões do governo do estado para com o município de Pouso Alegre está servindo também como justificativa para o prefeito Rafael Simões (PSDB), ainda não ter decidido sobre o reajuste do funcionalismo municipal que reivindica 10% de aumento. Esta semana os servidores fizeram uma manifestação na porta da prefeitura para pressionar o chefe do executivo.

Por aqui os servidores estão solicitando 17% de reajuste, mas o prefeito acena com apenas 4%, índice pouco acima da inflação. A assembleia recusou a proposta e o prefeito, que também é servidor, não compareceu na reunião para falar com seus colegas de trabalho.

Fechar Menu