O vereador Roberto dos Santos anunciou voto contrário porque o “povo não pode ser mais ferido com informações que, às vezes, não estão indo de encontro ao que está querendo ouvir”, além do que “não colocou sua formação e especialidade e aqui estiveram dois que já falaram, um totalmente diferente do outro, então nosso povo precisa ser preservado”.

O vereador DineyLenon lembrou que a tribuna é do povo e que cabe aos vereadores ouvirem o povo. “O povo que tem currículo, o povo que não tem currículo, o povo que tem doutorado, o povo que não tem escolaridade, o povo tem direito a usar a tribuna e nós temos o dever de ouvir e considerar o que for pertinente, que dê para acrescentar algo e mesmo que em algum momento não concordemos com o que é dito na tribuna, jamais deve ser cerceado o direito do seu uso”, defendeu, acrescentando que se preocupa muito caso venha a ser cogitado algum dia o impedimento de alguém usar a tribuna.