Justiça Eleitoral vai investigar Marta

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello mandou para a Justiça Eleitoral de São Paulo investigação que mira supostos pagamentos de caixa 2 para eleições de 2010 e 2016 da ex-senadora Marta Suplicy (MDB), além de uma suposta mesada de R$ 200 mil. O pedido acolhe parecer da Procuradoria-Geral da República.

Segundo o executivo Joesley Batista, da J&F, grupo controlador da JBS, Marta solicitou R$ 1 milhão em doação para campanha ao Senado em 2010. A JBS fez uma doação de R$ 500 mil declarada ao Tribunal Superior Eleitoral. No entanto, o empresário afirma que outros R$ 500 mil foram pagos em espécie.

Fechar Menu