Sobre o Poços Juro Zero, o secretário da Fazenda Alexandre Lino, informou que dois bancos abraçaram a ideia e a expectativa é que haja um incremento de R$ 15 milhões na economia da cidade. Em uma primeira etapa é verificada a Certidão Negativa de Débito, custos e cadastramento e em seguida os bancos fazem o agendamento para conversar com o cliente interessado.

Alexandre esclareceu que foi ministrado um curso pela prefeitura para que o interessado possa direcionar bem o recurso que vai receber dos bancos por meio do programa Poços Juro Zero. “O banco tem suas linhas de consulta, de crédito e expectativa. O que gerou alguma dúvida é que algumas pessoas pensaram que o município iria subsidiar todo o recurso. Não, não é isso que o município vai fazer. É Poços Juro Zero e não Poços Subsídio Zero. Os juros o município banca, mas a pessoa tem que honrar o compromisso do parcelamento”, explicou o secretário.