Prefeitura iniciou, na última segunda 22, as obras na área de transbordo do lixo coletado na cidade. A expectativa é que a estação esteja concluída em quatro meses, quando será iniciado o transporte do lixo produzido em Poços para a cidade de Casa Branca (SP), para um aterro sanitário regional.

A área da estação de transbordo se localiza na Fazenda Campo Brígida, num terreno de 48 mil m2, na região oeste da cidade, na divisa com Águas da Prata.

As obras estão a cargo de empresa contratada por meio de licitação e incluem toda a infraestrutura básica para o local: pátio, escritório, balança, sanitários e outros. No terreno, máquinas estão fazendo a limpeza da vegetação, para logo após fazer a marcação dos pontos topográficos para iniciar a terraplanagem.

Lixo

A questão do lixo no município é um problema que se arrasta há pelo menos 15 anos. O aterro controlado local já não comporta mais o lixo produzido na cidade, em torno de 120 toneladas/dia. A Prefeitura vinha buscando alternativas para solucionar o problema atendendo determinação do Ministério Público. Em janeiro deste ano, foi realizada a licitação para o transporte do lixo comum para um aterro regional, localizado em Casa Branca (SP).

A empresa vencedora foi a Seleta, de Ribeirão Preto, que apresentou menor preço para a execução do serviço: R$159,50 por tonelada. Todo o lixo comum coletado em Poços, será levado para a Estação de Transbordo, de onde sairá para seu destino final. O local do transbordo já está licenciado pelos órgãos ambientais.

Reciclagem

A coleta de lixo reciclável no município continua a cargo das cooperativas, com apoio da Prefeitura. A meta é incentivar cada vez mais a reciclagem entre os moradores. Hoje, apenas 30% de todo lixo coletado é reciclado. Esse índice deve se elevar. Para isso, a Secretaria de Serviços Públicos vem realizando reuniões com representantes da comunidade e do poder público para que sejam apontadas soluções para ampliar a coleta seletiva, que demandam investimentos por parte da Prefeitura e também uma maior participação da comunidade, separando corretamente os recicláveis.

“A meta é, aliada à ideia de conservação do meio ambiente, que é fundamental, diminuir consideravelmente a quantidade de lixo comum a ser transportado pela empresa vencedora da licitação até o aterro sanitário de Casa Branca. Consequentemente, iremos diminuir os custos com esse transporte”, informa AntonioDonizette  Albino, secretário de Serviços Públicos.