Portal de Notícias e Web Rádio 

O vereador Silvio de Assis (MDB), teve aprovado pedido de informações em relação ao polêmico (e tudo indica, irregular), contrato firmado entre a secretaria de educação e a editora ‘A Recreativa Ltda’, por inexigibilidade, para prestação de serviços do método de ensino denominado “Ativamente”, com valor superior a R$ 2 milhões, pelo período de um ano.

No requerimento o vereador afirmou que, os maiores envolvidos para a aplicação do método são os professores, que em nenhum momento foram consultados e que muitos estão insatisfeitos com o que está sendo apresentado.

Silvio quer saber quando e por quem esta metodologia foi apresentada à Secretaria de Educação, de quem partiu o interesse para a contratação da empresa, já que existem informações de que servidores da secretaria desconheciam a contratação até que fosse publicada no Diário Oficial.

O vereador quer saber ainda porque a empresa foi contratada por inexigibilidade e qual seu diferencial para que isso tenha ocorrido. Quer informações sobre o material que será utilizado e questiona qual a penalidade que o município pode sofrer em caso de ruptura de contrato.

“Este questionamento é adequado porque muitas edificações que abrigam as escolas municipais necessitam de reformas estruturais e revitalização, além da substituição de equipamentos internos que estão sucateados”, defendeu o vereador.