A Indústrias Nucleares do Brasil – INB realizou a substituição das telhas da cobertura e do fechamento lateral do galpão utilizado para estocagem de Torta II na Unidade em Descomissionamento de Caldas (UDC), em Minas Gerais. A atividade terminou no dia 18 de junho, após um mês de seu início, sem ocorrência de incidentes ou acidentes. O trabalho foi fiscalizado pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN).

A troca foi programada devido à necessidade de renovação nas telhas que cobrem o galpão onde estão armazenados tambores com Torta II, resíduo proveniente do tratamento químico do minério da monazita que precisa ser estocado seguindo normas de segurança.

A INB contratou uma empresa para o fornecimento de materiais, de equipamentos e de mão de obra especializada. Antes do início das atividades no galpão, todos os envolvidos na operação passaram por treinamentos de proteção radiológica, segurança do trabalho, aspectos operacionais, plano de emergência e primeiros socorros.

“O acesso e o trabalho na área controlada em que se encontra o galpão requerem rígidos procedimentos para garantir a segurança dos trabalhadores e evitar dispersão do material no meio ambiente”, explica João Viçozo da Silva Júnior, Gerente de Descomissionamento de Caldas.

Todos os procedimentos foram aprovados pela CNEN antes do início do trabalho. No decorrer da atividade, foram realizadas inspeções para avaliar o cumprimento dos controles radiológicos dos trabalhadores, as ações para evitar dispersão de material e a gestão dos rejeitos que foram adotadas pela INB. O órgão informou à empresa, através de relatório, que não encontrou nenhuma “não conformidade” na operação.

Telhas mais resistentes

Foram substituídas todas as telhas do galpão, totalizando uma área de aproximadamente 1300 m². As novas telhas são mais resistentes, sendo constituídas de aço galvanizado, com largura aproximada de 1 metro e comprimento variável de acordo com as dimensões da edificação, eliminando assim a necessidade de emendas ou soldas.

A primeira ação realizada para a substituição das telhas no galpão foi a elaboração de um documento descrevendo todos os procedimentos de proteção radiológica que deveriam ser adotados para garantir a segurança dos trabalhadores envolvidos, bem como para evitar a dispersão de material no meio ambiente. O documento foi enviado para análise da CNEN, que considerou os procedimentos de proteção radiológica estabelecidos pela INB adequados e autorizou a execução da atividade.

A INB possui um plano de emergência para operações nesta área de armazenamento, onde todas as situações que possuam alguma probabilidade de ocorrer acidente são abordadas, definindo previamente as ações de intervenção e socorro à vitima.

Para acessar a área controlada onde fica o galpão, todos os indivíduos são paramentados com Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para evitar contaminações externas e internas.