Em agosto o Hospital de Campanha completa um ano de funcionamento. Só no mês de julho foram 41 internações, sendo 38 em leitos clínicos e 13 em UTI. A diretora administrativa do hospital, Isabel Cristina de Oliveira, afirmou que no final de abril até começo de julho o hospital passou por uma situação difícil, complicada e preocupante e que agora, felizmente, com o avanço das vacinas está havendo um reflexo positivo, com a diminuição na ocupação dos leitos.

Ontem a ocupação de UTI era de zero e de 9 pacientes em leitos clínicos “Estamos muito felizes com a queda, mas ainda temos mais de 50% de ocupação dos leitos e não dá para relaxar ainda”, afirmou. A procura por atendimento no hospital também não diminuiu, o que mudou foi o fluxo. “Anteriormente todo mundo passava por uma consulta antes de fazer o exame.Conseguimos mais testes e hoje temos uma triagem de teste. Quando a pessoa chega, se estiver no prazo certo, já faz o teste e só então passa pelo médico. Tornou-se mais rápido o atendimento”, justificou, informando que o mês deve fechar com aproximadamente 3.000 testes realizados.