Governo quer usar Fundo Amazônia

O governo quer usar o Fundo Amazônia, criado com dinheiro doado por Noruega e Alemanha e calculado em R$ 3,4bilhões, para indenizar e retirar donos de propriedades privadas de áreas de conservação. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, muitas unidades ambientais foram criadas em locais onde já havia famílias que, comisso,passaram a viver em situação irregular. As indenizações, então, seriam pagas para que elas deixassem o lugar. (Globo)

 

TRF bloqueia R$ 258 mi de senador

Em investigação de esquema de corrupção na Petrobrás, o TRF-4 determinou bloqueio de R$ 3,6 bilhões de políticos de MDB, PSB e PP e de empresas. Entre os alvos está o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). O senador terá bens congelados no valor de até RS 258 milhões.(Estado)

 

Mais Médicos encolhe

Governo Bolsonaro optou por renovar vagas apenas em cidades classificadas de maior vulnerabilidade, até que haja a substituição do Mais Médicos por programa a ser criado. Cidades de perfis maiores, como capitais, municípios em regiões metropolitanas e outras com mais de 50 mil habitantes, têm ficado de fora de editais e de reposições. (Folha)

 

Abuso de poder

Alguns Fiscais da ANTT em Minas Gerais tomaram partido na briga entre empresas tradicionais de ônibus e a Buser, startup de empresários que tem feito passageiros economizarem até 60% nas viagens intermunicipais. Recentemente, em Pouso Alegre, um fiscal da agência desrespeitou a decisão da Justiça Federal que permite o funcionamento do aplicativo e não só reteve o ônibus como deteve, por cerca de 2 horas, todos os passageiros que iam de São Paulo a Belo Horizonte.

 

Despacho de bagagem de graça

No mesmo dia em que as atividades da Avianca foram suspensas no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que vai sancionar o texto da medida provisória (MP) 863, que obriga as companhias aéreas a despacharem bagagens gratuitamente, revogando uma norma da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Fechar Menu