Gerente da Vale preso é de Poços

No último dia 15, no condomínio onde reside, na cidade de Itabira, atendendo a um mandato de prisão solicitado pelo Ministério Público de Minas Gerais, através do Grupo de Ação Especial  de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), foi preso o engenheiro poços-caldense, Joaquim Pedro de Toledo – gerente-executivo da Geotecnia Operacional da Vale.

Ele gerenciava a equipe responsável pelo rompimento e manutenção da barragem 1. Qualquer anomalia na estrutura era a ele comunicada por subordinados e tinha a incumbência de adotar providências para que o problema fosse sanado. Outros sete funcionários da empresa que foram presos em Belo Horizonte.

Segundo nota do Ministério Público, os oito detidos são responsáveis direto pela estabilidade da Barragem Um, de Brumadinho, que rompeu no dia 25 de janeiro, resultando na morte de 171 pessoas e outras 100 desaparecidas.

Entre os presos estão quatro gerentes e quatro integrantes das respectivas equipes técnicas. De acordo o MPMG, os oito funcionários estão diretamente envolvidos na segurança e estabilidade da barragem que se rompeu em Brumadinho. Os presos foram levados para o Departamento de Meio Ambiente. Eles serão ouvidos pelo Ministério Público e encaminhados ao Sistema Prisional. As prisões temporárias foram decretadas por 30 dias.

Após o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negar o pedido de habeas corpus dos oito funcionários da Vale presos desde a última quinta-feira, a defesa dos acusados entrará com um recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Fechar Menu