A Câmara realizou uma audiência pública para discutir o tema “Furtos e arrombamentos em próprios públicos e particulares para retirada de fiação”. O debate foi proposto pelo vereador Sílvio de Assis (MDB) e contou com a presença do diretor da Guarda Municipal inspetor Marcelo Gavião Bastos, do comandante da 162ª Companhia da Polícia Militar capitão André Rizental Raicoski, do delegado da Polícia Civil Dr. Thiago Gomes Ribeiro e do coordenador de Suprimentos da Prefeitura, representando a Secretaria de Saúde, Fabrício Oliveira.

Segundo o vereador proponente, a prática de furto de cabos da rede elétrica é um crime de difícil combate e que afeta desde órgãos públicos até empresas particulares e casas residenciais. “Esse tipo de furto aumentou muito e não é novidade, mas com a crise ocorre uma onda de incidência. Desde o ano passado, o cobre, material nobre encontrado na fiação e excelente condutor de energia, teve o seu valor mais que duplicado, diante da valorização do dólar, a escassez no mercado e a alta na demanda. Em Poços de Caldas, a situação não é diferente do restante do país, onde, segundo estudos, houve um crescimento de quase 50% em relação ao número de furtos de fiação e cabos antes da pandemia”, comentou Sílvio.

O parlamentar falou sobre os problemas decorrentes dos furtos de fiação. “Essa ação criminosa, independente da quantidade de fios furtada, se poucos metros ou até mesmo quilômetros, interrompe de forma inesperada o fornecimento de energia, causando, além de prejuízos financeiros, uma série de transtornos à população. Por exemplo, falta de energia, interrupção de serviços de telefonia e Internet e até na prestação de serviços públicos. Infelizmente, se existe este tipo de ocorrência é porque existe receptação. Muitas vezes, esses furtos são praticados por menores infratores e ou dependentes químicos, que fazem qualquer coisa para conseguir meios de adquirir as drogas lícitas e ilícitas”, disse.

A Polícia Civil também se pronunciou sobre o tema. O delegado Dr. Thiago ressaltou que estatísticas comprovam que essa é nova modalidade de crime que está sendo pulverizado. A Polícia, segundo o delegado, está adotando estratégias para acabar com a onda de furtos, através de ações contundentes na área.