Em 2019 a ex-vereadora Maria Cecília Opipari, Ciça, através de requerimento tentou a contratação de uma auditoria independente para auxiliar nos trabalhos da Comissão Mista de Fiscalização da Execução Orçamentária e Financeira. A justificativa foi o grande volume de matérias que demandavam análise da comissão como prestações de contas, balancetes, balanços, limites de gastos com pessoal do município, de conselhos municipais, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta. Somando-se a dificuldade da Assessoria Financeira da Câmara, que tinha apenas um contador para analisar toda a documentação.

O pedido foi rejeitado, assim como foram rejeitados seus pedidos de aberturas de CEIs para investigar o chefe do Executivo. “Sigo de cabeça erguida e com a consciência tranquila de que fiz o que compete a um legislador”, desabafou Ciça nesta semana, após ter conhecimento da CEI que será instalada no Legislativo Municipal.