Portal de Notícias e Web Rádio 

O ex-prefeito e ex-vereador Paulo Tadeu lamentou a fala do pastor e vereador Roberto dos Santos, do Republicanos, que em reunião recente da Câmara Municipal defendeu o fuzilamento.

“Eu polarizo nos campos das idéias, mas não nego o meu adversário. Não nego ao adversário o direito de pensar diferente, mas não tolero a incivilidade. Discursos como este do suposto pastor que tem aqui na Câmara Municipal, falando que tem que fuzilar quem não presta. Quem julga quem presta e não presta? Ele é que vai julgar?A Câmara não pode, não deve passar a mão na cabeça de um vereador, suposto pastor, que pega um microfone para propor o fuzilamento e o extermínio do outro. Por muito menos do que isso eu fui advertido na Câmara, por debater em plenário. O sujeito que defende a morte do outro não pode continuar no Poder Legislativo municipal”, defendeu o ex-vereador.