Vi hoje, 01/09/2021, o destaque dado no blog com relação ao Oficio protocolado em 31/08 na Câmara Municipal, mas o texto, infelizmente, contem inverdades, iniciando pelo título: “REQUERIMENTO POLÊMICO FOI REDIGIDO EM COMPUTADOR DA CÂMARA”. Esta uma afirmação destituída de qualquer prova ou fundamento e, em momento algum, aconteceu tal afirmação. Começou mal a matéria.

Apenas para que a situação fique devidamente esclarecida, transcrevo aqui os esclarecimentos que enviei à Vereadora Luzia Teixeira Martins, ontem mesmo, logo após a leitura do malsinado oficio no Plenário da Câmara:

“Luzia, boa tarde.

Ouvi a leitura de seu oficio no plenário da Câmara, onde atribui a mim a autoria de requerimento plagiado da dra. Regina.

Como o oficio de sua autoria, lido nesta data, está disponível no SAPL, já tive acesso ao seu inteiro teor.

Vamos aos fatos:

PRELIMINARMENTE, anteriormente, preocupado com a tramitação do projeto do Plano Diretor, mantive contato com vc, através do whatsapp e sugeri que fizesse um requerimento ao Plenário, para solicitar a contratação de empresa especializada para elaboração de estudos técnicos e diagnóstico, para dar sustentação ao projeto.

Na ocasião foi dito a mim que a Ver. Regina Cioffi teria feito um requerimento. Todavia o requerimento da dra. Regina não foi protocolado, não foi lido em plenário e não foi submetido a votação.

Como eu tinha conhecimento de que o requerimento mencionado havia sido redigido pelo Dr. Ernani Maran, a pedido da dra. Regina, que parece não confiar nas assessorias da Casa, solicitei ao mesmo uma cópia. Que fique claro que a redação do requerimento NUNCA FOI DA DRA. REGINA, MAS SIM DO DR. ERNANI MARAN.

Recebi o arquivo dele e introduzi algumas alterações, colocando o seu nome, mas achei melhor não enviar a você, isto porque vc já havia dito a mim que iria conversar com a Dra. Regina, por conta do requerimento a que ela se referiu.

Feito isso, encaminhei a minuta do requerimento, repita-se redigido pelo dr. Ernani e não pela Dra., Regina, após as alterações para o mesmo Dr. Ernani e disse a ele que iria aguardar o desfecho da conversa entre as duas vereadoras para depois, se fosse o caso, encaminhar a minuta para você, Luzia.

Que fique bem claro que a Ver. Luzia nunca teve conhecimento de minuta de requerimento em seu nome.

Nesse meio tempo, após eu ter encaminhado ao dr. Ernani o texto alterado, exatamente como aquele que consta do seu oficio encaminhado à Mesa Diretora, Dra. Regina, não sei porque, solicitou ao dr. Ernani que enviasse a ela o texto, talvez porque ela tenha ficado sem cópia

Por um equívoco, sem agir de má fé de forma alguma, Dr. Ernani encaminhou para a Dra. Regina o texto alterado que eu tinha enviado a ele e, a partir daí deu-se o inicio a esse calvário.

Dra. Regina de posse da minuta que foi encaminhada pelo dr. Ernani foi questionar você, acusando-a de plágio. Mas que plágio seria esse, se o texto nem mesmo foi redigido por ela?

Acrescento que a situação relativa a referência do seu nome na minuta foi devidamente explicada pelo Dr. Ernani para a Dra. Regina e ela tem pelo conhecimento de tudo o que ocorreu.

Acho que com estas explicações dá perfeitamente para você distinguir perfeitamente onde está a má fé.

Quem envolveu a imprensa nesse “imbroglio” todo posso garantir que eu não fui. Você afirma em seu oficio que fui confrontado por você e neguei haver produzido o “documento” e encaminhado à imprensa. A bem da verdade o documento não foi produzido por mim, e tampouco fiz qualquer encaminhamento para a imprensa.

Uma coisa é certa, tanto eu como também o dr. Ernani sempre agimos de boa fé e na tentativa de contribuir, mas hoje já temos a certeza de que isso se mostra impossível, porque acabamos sendo envolvidos em uma briga de “egos” que não é nossa.

Que reste absolutamente claro que jamais tivemos a intenção de prejudicar a você ou mesmo a qualquer vereador, muito pelo contrário. Sempre busquei ajudar e em todas as vezes firme ao entendimento de que o interesse público deve ser preservado.

Para finalizar, Dr. Ernani tem conhecimento de tudo e se colocou à disposição para explicar a você, inclusive me pediu para passar a você o número dele, …………… Fique à vontade para fazer contato com ele.”

Penso que os esclarecimentos encaminhados à Vereadora Luzia são mais do que suficientes para clarear os fatos e, mais uma vez, repita-se, ninguém plagiou requerimento formulado pela Dra. Regina Cioffi. O requerimento foi redigido pelo Dr. Ernani Maran, que autorizou alterações no seu texto.

Neste infausto episódio, tanto eu, como o Dr. Ernani Maran e Luzia Teixeira Martins somos todos vítimas. Quem seria o algoz?