ETE-1 fica para o último ano

A previsão do término das obras e entrada em funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto no Córrego D’antas, que vai tratar 70% do esgoto coletado na área urbana foi novamente adiada segundo informou ontem o Diretor do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), Antonio Roberto de Menezes, ao participar do programa “Poços em Debate”.

Menezes disse que das quatro concorrências internacionais para a compra de equipamentos para a estação, três já foram concluídas com sucesso, faltando apenas uma, que está em andamento. A previsão, segundo ele, é que a ETE entre em funcionamento no primeiro trimestre de 2020, último ano desta administração.

A construção da ETE-1 virou uma novela que se prolonga desde segunda administração do prefeito Sebastião Navarro, quando as obras tiveram início. Antes disso, no ano 2000 o então prefeito Geraldo Thadeu havia assinado contrato com empresa vencedora da concorrência pública para a obra, contrato este que foi cancelado pelo seu sucessor, Paulo Tadeu, logo no início do governo.

Enquanto a estação que vai tratar a maior quantidade de esgoto coletado na cidade não fica pronta, todo esgoto in naturacontinuará sendo despejado no Rio Lambari, contaminando o rio e chegando até a represa de Caconde.

O diretor do DMAE garantiu que apesar do atraso o problema será resolvido de uma vez por toda ainda na administração do prefeito Sérgio Azevedo.Na entrevista, Menezes falou ainda sobre a necessidade de a autarquia municipal se filiar a uma agencia reguladora, como determina lei federal em vigor.

Começou mal…

Para alguns atentos observadores, o Partido Novo, que em Poços anda fazendo um grande esforço para reunir 150 filiados que se enquadrem nas severas exigências do seu estatuto, não foi feliz na tentativa de despertar a atenção do eleitorado nas redes sociais.

A peça publicitária publicada convoca os eleitores e se filiar no Novo em 2019, para depois não se arrepender e ter que escolher entre os candidatos a prefeito, o “menos pior” na eleição de 2020. Passou a impressão de que, antes mesmo de ter conhecimento sobre os nomes que estarão na disputa, já os julga menos competente que o candidato do partido que no caso é colocado como o melhor entre aqueles que estarão disputando a eleição.

Para uma legenda que está com dificuldade para convencer 150 pessoas a se filiar, deu a impressão de que já se acham vitoriosos e melhor do que qualquer um dos futuros candidatos. Coloca entre os piores até dois nomes que já estão colocados para a disputa, o ex-prefeito Eloisio Lourenço e o prefeito em exercício, Sérgio Azevedo, que tentará ser reeleito.

A peça de campanha para novos filiados não combina com a sensatez e humildade das pessoas que conhecemos e que fazem parte do grupo, interessados em fazer o melhor para Poços de Caldas, sem menosprezar os futuros adversários, até porque a legenda ainda nem sabe com qual nome vai estar na disputa.

Fechar Menu