Portal de Notícias e Web Rádio 

Inaugurada em 05 de junho de 2020 pelo prefeito Sérgio Azevedo e pelo diretor Paulo César Silva, além de servidores da prefeitura e da autarquia, após mais de 20 anos de esforços de várias administrações, como relata o histórico ao final desse texto, a Estação de Tratamento de Esgoto- ETE 1, a maior estação de tratamento de esgoto de Poços de Caldas, completa dois anos em operação.

Recebendo cerca de 60% de todo volume de esgoto coletado na cidade e com uma vazão média de 270 L/s, a ETE-1 trata diariamente cerca de 23.300 metros cúbicos de esgoto, e por ano 8,5 milhões de metros cúbicos. Para se ter uma noção da grandiosidade desses números, a Represa Bortolan possui capacidade de 6,6 milhões de metros cúbicos, ou seja, a Estação trata por ano mais do que o volume da Represa Bortolan completamente cheia.

Vale ressaltar que Poços de Caldas não é receptora de nenhum curso d´água vindo de outro município, porém muitas cidades a jusante de Poços (de um ponto mais alto para um ponto mais baixo) recebem as águas dos rios que nascem aqui, ou seja, antes da ETE-1, todo o volume de esgoto gerado no município atingia outras cidades da região. No ano de 2021, a ETE 1 apresentou uma eficiência média de redução de matéria orgânica de 80,51%, comprovando sua operação adequada. A partir das análises realizadas, estima-se que o tratamento impede que aproximadamente 1.200 toneladas por ano de matéria orgânica cheguem ao Rio Lambari.

Com a inauguração da ETE 1, Poços se juntou ao seleto grupo de municípios brasileiros que tratam 100% de seu esgoto. Ou seja, o DMAE capta a água de nossas represas e ribeirões, trata em nossas Estações de Tratamento de Água (ETA´s), entrega água de qualidade a 100% da população, recolhe essa água, após o consumo em forma de esgoto, encaminha para as três Estações de Tratamento de Esgoto (ETE´s) trata novamente e devolve à natureza, encerrando-se o ciclo.

Tecnologia

A tecnologia de tratamento da ETE – 1 é UASB (sigla em inglês UpflowAnaerobicSludgeBlanket) que significa reator anaeróbico de fluxo ascendente de manta de lodo.

Essa tecnologia permite que bactérias presentes no próprio esgoto cresçam e se multipliquem dentro de um reator, utilizando como alimento a matéria orgânica do esgoto. Realizando assim o seu tratamento. A ETE 1 conta com 16 reatores UASB.

Para o funcionamento correto dos reatores, todo tipo de resíduo sólido precisa ser retirado do esgoto antes de ser encaminhado para os mesmos. Para isso, a ETE – 1 conta com um tratamento preliminar que possui grades grossas, médias e uma peneira fina, fazendo a remoção de todo lixo. Conta ainda com duas caixas desarenadoras para a remoção da areia, evitando que se decantem no fundo dos reatores. Durante o processo de digestão e tratamento os microrganismos produzem o gás metano, que é coletado e direcionados para dois queimadores do tipo flare, transformando-o em gás carbônico e água, garantindo também a qualidade do ar. Por fim, no fundo dos reatores acumula-se o lodo, que é composto da biomassa em excesso que se forma no reator. Esse lodo é encaminhado para desidratação através de dois decanters centrífugos, onde ocorre a separação do sólido e do líquido. A fase líquida retorna para o tratamento e a fase sólida é destinada para compostagem através de empresa terceirizada licenciada.

Visando minimizar os impactos à população do entorno da estação, é realizada a aplicação de peróxido de hidrogênio no efluente tratado antes de ser lançado no corpo receptor. Este produto tem a função de eliminar o odor provocado pela produção de sulfetos inerentes ao processo de tratamento anaeróbio.

A ETE -1 realiza o ciclo completo do tratamento do esgoto, onde sólidos (resíduo do preliminar e lodo desidratado) são descartados corretamente, os gases são queimados e se tornam menos ofensivos ao meio ambiente, e o líquido que é o esgoto tratado devolvido ao curso d’água.

Para controle preciso da ETE 1, existe no local também um laboratório de análises completo, preparado para realizar análises químicas, físico-químicas e microbiológicas de controle de qualidade do tratamento. Estas informações são entregues à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do estado de Minas Gerais, na forma de relatório, para assegurar o funcionamento do sistema conforme a legislação ambiental.

Números

Localizada no Bairro Córrego D´Antas, a ETE 1 ocupa um espaço de aproximadamente 100 mil quadrados de área total e 9.500 metros quadrados de obra construída, onde estão instalados quatro reatores com quatro células cada, a Central de Desidratação do Lodo e o Laboratório.

A ETE-1 conta com 8 operadores de tratamento, 1 técnico de laboratório, 1 estagiário, 4 vigias, 1 faxineira e 1 roçador.

Volume tratado por ano: 8.514.720 metros cúbicos

Resíduos sólidos removidos por ano: 890 toneladas

Lodo desidratado destinado por ano: 288 toneladas

Matéria orgânica removida por ano: 1200 toneladas

Histórico

1997- A prefeitura realiza um estudo de concepção de um projeto básico e licenciamento ambiental, seguindo o Plano Diretor de Água e Esgoto da época. Prefeito Geraldo ThadeuPedreira dos Santos – Diretor do DMAE – Luiz Antonio Fonseca;

2004 – Realizada a assinatura para a construção da ETE 1- Prefeito Paulo Tadeu Silva D´Arcádia – Diretor do DMAE: Tarcísio Teotônio de Loyola;

2007 – Início das obras em maio/2007 – 1ª empreiteira contratada abandonou a obra em janeiro de 2010, sendo acionada pela prefeitura e com a necessidade de abertura de nova licitação. – Prefeito Sebastião Navarro Vieira Filho – Diretor do DMAE: Rodopiano Marques Evangelista;

2011 – Em outubro, nova empreiteira assume a continuidade das obras – Prefeito Paulo César Silva – Diretor do DMAE: Armando Bertoni / Tiago Cavelagna;

2013 –Em setembro, a prefeitura rescinde o contrato com a empreiteira e após nova licitação, em março de 2016 outra empresa dá continuidade as obras – Prefeito Eloísio do Carmo Lourenço- Diretor do DMAE: Alair Assis;

2017 – Em maio, ocorre distrato amigável de contrato junto à empreiteira, com parte do serviço sendo realizado pelos próprios funcionários da autarquia e outros por contratação direta- Prefeito Sérgio Antonio de Carvalho Azevedo – Diretor do DMAE – Antonio Roberto Menezes

2019 – Em setembro/outubro, realizado acordo amigável com a Caixa Econômica Federal e o DMAE assume com recursos próprios a finalização da obra. Prefeito Sérgio Antonio de Carvalho Azevedo – Diretor do DMAE – Paulo César Silva.

2020 –05 de junho – Inauguração – Prefeito: Sérgio Antonio de Carvalho Azevedo – Diretor do DMAE: Paulo César Silva.