Esfriou…

Por falar em reunião, o grupo que reúne empresários, maçons e lideranças de classe deu um tempo nas reuniões onde se discutiam os problemas atuais da cidade e o seu futuro político. O carnaval e agora a quaresma, e a própria conjuntura política nacional e estadual fez com que o movimento refluísse para aguardar os acontecimentos.

Alguns participantes já não demonstram o mesmo entusiasmo de antes, quer seja com o governo de Jair Bolsonaro, ou de Romeu Zema, que até agora mostram cenário incerto quanto ao futuro.

Até mesmo os apoiadores da candidatura a prefeito do coronel da reformado, Frederico de Lima, decidiram puxar o freio e esperar mais alguns meses para ver o que acontece na política sulfurosa.

Fechar Menu