A Secretaria Municipal de Saúde informa que a ocupação dos leitos de UTI exclusivos para Covid-19 está na sua totalidade (73 leitos). Devido à lotação, pacientes precisaram ser atendidos nos 10 leitos de UTI do Hospital de Campanha, que também está com 100% de ocupação, e nos semi-intensivos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Os números são preocupantes, principalmente pelo longo tempo que os pacientes permanecem nas Unidades de Terapia Intensiva se recuperando. Mesmo com o grande número de casos graves, não falta atendimento a nenhum paciente no município.

Desde o final de semana temos pacientes aguardando a liberação de leitos para internação em hospitais das redes pública e privada, onde a estrutura de atendimento é maior. Mesmo na espera, todos os pacientes estão sendo monitorados pelas equipes de saúde. No sábado (10), foi registrado um óbito na UPA, de um paciente de 76 anos com comorbidades, que estava internado na Sala Vermelha (atendimento semi-intensivo) da unidade.

Os profissionais de saúde têm feito o possível para manter toda a assistência, neste momento mais crítico da pandemia, e pedem à população que colabore seguindo as medidas de prevenção e de distanciamento. “É um momento muito delicado que atravessamos. Os profissionais de saúde estão se desdobrando para que não falte atendimento, mas a população tem um papel fundamental. Mesmo com toda esta dificuldade, onde temos todos os leitos ocupados, ainda vemos pessoas fazendo festas e promovendo aglomerações. Isto é inadmissível, e não há fiscalização que consiga atender este grande número de denúncias”, declarou o secretário de Saúde, Carlos Mosconi.