José Carlos Vieira, presidente da DME Participações, afirmou ontem, no programa Boca Boa, da Master Web Rádio, que se procurar no site da Agência Nacional de Energia Elétrica pode-se constatar que a energia cobrada oferecida pelo DME é tem o preço menor da região do Sudeste.

“Das 14 distribuidoras da região, inclusive Cemig, Eletro e outras vizinhas, do estado de São Paulo, a nossa é a mais barata. A gente vem se mantendo no que chamamos de primeiro quartil, entre as quatro ou até seis mais baratas dessas 14 e olhando para todas as distribuidoras do Brasil também estamos entre as 6 mais baratas”, garantiu. O diretor do Departamento Municipal de Eletricidade.

De acordo com ele, mesmo que haja críticas, a tarifa do DME é interessante para o consumidor, lembrando que no ano passado ela foi reajustada em 3% e agora está ocorrendo outra crítica com a implantação da bandeira vermelha patamar 2 em razão da escassez pluviométrica. “Esta escassez está levando o operador nacional do sistema a partir das usinas térmicas, que são motores à diesel ou a óleo pesado para gerar energia. É como se fosse um gerador, que injeta no sistema. É um sistema mais caro e esta conta é distribuída entre todos os consumidores”, lamentou.

A bandeira vermelha patamar 2, cobra do consumidor 9,49% em cima de 100 kilowatts, que é tipo uma penalidade em cima do custo da geração térmica.