Endividado, DEM corta gastos

O presidente do DEM, ACM Neto (o partido vai bem na foto, mas tem sérios problemas internos), está promovendo uma espécie de “ajuste fiscal” na sigla, com demissão de funcionários da Executiva Nacional e cortes nos custos de despesas administrativas (incluindo deslocamento aéreos). Entre Bahia e Rio, as dívidas do DEM com gastos em campanha eleitoral já atingiram R$ 10 milhões.

Fechar Menu