Portal de Notícias e Web Rádio 

Após ouvir uma série de questionamentos dos vereadores sobre o sistema de cobrança na zona azul, o assessor jurídico da EXP Parking, Júlio César Gomes, respondeu alguns deles durante a sua fala.

Sobre a liberação do estacionamento rotativo aos sábados, ele afirmou que além dos prejuízos financeiros para a concessionária, uma vez que aos sábados o faturamento é maior, prejudicaria o comércio, porque há quem estacione o veículo em um local onde permanece ali durante todo o dia dificultando a rotatividade.

Quanto a advertência, o assessor afirmou que acha que Poços tem um modelo de sucesso, porque concede a oportunidade antes da pessoa receber uma multa de R$ 195 reais mais pontuação na CNH.

Sobre a idéia de vínculo de pagamento da vaga com a numeração da placa, Júlio afirmou que isto é possível, mas que vai demandar outro estudo da empresa, que terá que ser apresentado à secretaria sobre os impactos que podem ocorrer.

“Podemos estar falando de um novo modelo que necessite indenizar a concessionária pelo prejuízo que ela terá por esta nova modelagem do negócio, que obrigue a aumentar a tarifa e aí vamos prejudicar o cidadão”, alertou.

Respondendo a ACIA, que levou a sugestão de cobrança de um pagamento compulsório, em que o veículo está em uma vaga, o motorista não, mas o monitor da empresa poderia fazer o desconto do valor, Júlio disse que indiretamente o cidadão estaria autorizando a concessionária a debitar na conta dele ou no aplicativo dele a permanência do veículo na vaga, mas que hoje não existe autorização para esse procedimento.

“Não sei se a pessoa não quer pagar pela vaga, se ela já está chegando ou se vai conseguir chegar para que eu tenha a liberdade de debitar. Não estamos dizendo que não é interessante para nós, seria até interessante que como concessionária eu pudesse cobrar, porque é melhor eu cobrar e receber do que ficar na expectativa de não receber, mas eu não tenho uma autorização para fazer esta cobrança de imediato”, declarou o responsável pela empresa.