Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

Em solenidade realizada na tarde da última quinta-feira, no pátio interno da Villa Junqueira, sede do Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas, foram empossados os novos membros do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de Poços de Caldas (Condephact).

O conselho tem como objetivo sugerir e participar das definições da política municipal de defesa e proteção do patrimônio histórico, turístico, artístico, arquitetônico, arqueológico, etnográfico, documental, paisagístico e ambiental do município, além de coordenar, integrar e executar as atividades públicas referentes a esta política.

Os novos membros foram nomeados pela Portaria nº 4.480, publicada no Diário Oficial do Município do dia 17 de agosto. O prefeito Sérgio Azevedo aproveitou para agradecer a todos os novos conselheiros pela participação no conselho e ressaltou a relevância do Condephact para a sociedade.

A coordenadora da Divisão de Patrimônio Construído e Tombamento da Seplan, Lícia Tereza Perote de Almeida, informou que o município já conta com uma política de preservação sólida, com leis municipais que garantem a preservação dos bens, tanto pelo instrumento do tombamento como pelo instrumento do inventário. Ela destacou que, recentemente, houve o primeiro registro de bem imaterial da cidade, a Festa de São Benedito.

Neste sentido, o evento contou com a pré-estreia do documentário “São Benedito de Poços de Caldas: a fé e a devoção de seus Congos e Caiapós”, produzido pela Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com a Associação de Ternos de Congos e Caiapós de Poços de Caldas, com apoio da Câmara Setorial de Cultura Popular do Conselho de Políticas Culturais e Coletivo Estamos Aqui – Projeto Curas.

Ao final, foi realizada também a primeira reunião desta composição do Condephact, com a eleição do presidente, Evandro Gomes Limão; vice-presidente, Antônio Carlos Rodrigues Lorette; e secretária Lícia Tereza Perote de Almeida.

As reuniões acontecem mensalmente e entre as atribuições estão o planejamento referente a ações de preservação cultural, elaboração de documentos, de dossiês de tombamentos e de registro, revisão de inventários ou demandas factuais, como intervenções em bens inventariados, questões relacionadas a bens tombados, entre outras.