Educação para o Trânsito

Atendendo a um requerimento do vereador Lucas Arruda (Rede), a Câmara de Poços realizou o Seminário Maio Amarelo, mês de mobilização e conscientização para redução de acidentes no trânsito. O evento aconteceu na última sexta-feira (31) e contou com a presença da psicopedagoga Stefânia Alvise Marcelo, do Observatório Nacional de Segurança Viária, que falou sobre o tema “Educação para o trânsito: qual o seu papel nessa causa?”.

Alunos dos Colégios Municipal e Nini Mourão estiveram na palestra e, segundo Stefânia, o objetivo principal foi chamar esse público para o debate. “Hoje, falei um pouco sobre a conscientização para os futuros motoristas, que são os jovens que estão próximos a tirar a Carteira de Habilitação. Quis mostrar a eles uma conscientização e uma educação da responsabilidade que vão ter a partir do momento que pegarem a CNH”, ressaltou.

Durante sua apresentação, Stefânia falou sobre os países que mais matam no trânsito, destacando que no Brasil, a cada doze minutos, uma pessoa morre em acidentes. De acordo com a psicopedagoga, os dados são alarmantes. “Mais de um milhão de pessoas estão morrendo no trânsito. Em Poços de Caldas, tivemos uma queda significativa, mas o Brasil de forma geral conseguiu reduzir apenas em 30%. Nós temos até o ano que vem para atingir a meta, que é 50%”, afirmou.

Também participaram do Seminário o diretor do Demutran (Departamento Municipal de Trânsito), Rafael Tadeu Conde Maria, o subcomandante da 1ª Companhia Independente de Bombeiro Militar, capitão Ênio Virgílio Martins de Souza, o coordenador da Enfermagem de Urgência e Emergência do Hospital da Santa Casa, Tiago Dandré, a enfermeira e coordenadora do Núcleo de Educação em Urgência do Samu, Kátia Regina Fernandes de Souza, e o advogado, representante da OAB Jovem, Dr. Lucas Flauzino. Profissionais de autoescolas da cidade também estiveram no evento.

O diretor do Demutran falou de várias ações realizadas no município durante o mês de maio, como por exemplo a instalação de um medidor de velocidade em alguns pontos da cidade e a simulação de um acidente com crianças e jovens. Para ele, foi um mês muito produtivo e a discussão precisa ser mantida ao longo de todo o ano.

Fechar Menu