E a reforma?

O Globo, em sua edição deste domingo, trás reportagem mostrando que boa parte das prefeituras em todo o país está sofrendo com a redução nos repasses da União, em consequência da crise na área econômica.  Parte da reportagem é dedicada a Minas Gerais, onde, segundo a matéria, a situação é ainda pior porque o governo do estado deve mais de R$ 13 bilhões em repasses constitucionais que deixou de transferir para as prefeituras.

A reportagem cita o prefeito de Andradas, Rodrigo Lopes (MDB) que foi obrigado a reduzir gastos cortando despesas que vão desde a redução do transporte para700 alunos que estudam em outras cidades, até a redução do horário no atendimento nos postos de saúde.

O prefeito de Moema, Julvan Lacerda, presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM)também é citado na reportagem por ter reduzido os gastos da prefeitura com a folha de pagamento em 20%, fazendo o mesmo com o transporte escolar.

Por aqui, a reforma administrativa, prometida pelo prefeito Sérgio Azevedo, que decretou estado de calamidade financeira no município ainda não saiu do papel. E a administração já anunciou que vai contratar mais 300 servidores, elevando o total para 6.500, muito acima do recomendável para uma população de 160 mil habitantes.

A diferença com os outros municípios é que, por aqui, como a gestão é técnica o dinheiro (DME) aparece.

Fechar Menu