Ombro amigo

O retorno do ex-deputado Carlos Mosconi para a equipe de governo, mesmo sem a prometida reforma administrativa ou fusão de secretarias, deixa a administração mais política e menos técnica, além de servir como o ombro amigo para o prefeito chorar as mágoas. Não é novidade para ninguém que o alcaide só confia e abre o jogo para o ex-deputado e que os demais ocupantes de cargos de primeiro escalão são encarados como sendo do baixo clero.

A volta do “coronel” tucano carimba como sendo da “velha política” o atual governo, embora possa abrir uma porta importante para os arranjos políticos que o prefeito vai necessitar na sua tentativa de conquistar um segundo mandato. Com a volta do ex-deputado, o núcleo mais próximo do prefeito perde força, assim como o vice, que por sinal, já anda distante do chefe do executivo.

Fechar Menu