Dívida alta

Com os repasses do governo do estado em dia, mais o reforço de caixa com as arrecadações do IPVA e IPTU, além da desvinculação de 30% dos fundos, o prefeito Sérgio Azevedo tem em mente zerar as contas da prefeitura até o mês de junho, pagando tudo o que deve aos fornecedores.

Vai precisar de muita grana, porque só para a empresa S.H.A. que fornece merenda escolar a prefeitura deve algo em torno de R$ 13 milhões; Para o IASM o total dos repasses atrasados não é muito diferente desse valor e ainda tem o vale transporte da Circullare, coisa de R$ 4 milhões, que se arrasta há meses. Somando só as três contas o total chega a R$ 30 milhões. Juntando com os pagamentos em atraso dos fornecedores e prestadores de serviço, a projeção da dívida é de aproximadamente R$ 60 milhões.

Com a turbulência causada pela ilegalidade no reajuste do IPTU e a cobrança indevida do ITBI, a meta de arrecadar 20 milhões a mais com os dois tributos deve ir para o espaço.

Como o governador Romeu Zema promete iniciar o pagamento dos atrasados para os municípios apenas no próximo ano, até lá o comando do executivo terá que se virar como pode, lembrando que com a malha viária quase que totalmente destruída, o governo terá que reservar um bom dinheiro para investir na recuperação asfáltica.

É aguardar para ver se a tal gestão técnica que faz o dinheiro aparecer vai mesmo fazer milagre.

Fechar Menu