A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgou uma nota nesta quarta-feira com duras críticas ao pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, veiculado ontem, no qual ele se solidarizou com as vítimas da Covid-19. Para a entidade, “a declaração do presidente está muito atrasada” diante da escalada de mortos e doentes e “faria algum sentido há seis ou oito meses”. “Agora, se apresenta como um discurso vazio e não expressa confiança”, diz a nota.

A entidade assinala que Bolsonaro “distorceu os fatos e posições do governo federal durante a pandemia” e deixou de falar sobre temas importantes atualmente, como “lockdown, isolamento, escassez de medicamentos e de oxigênio”.

Para a FNP, o governo vem tomando “erráticas decisões”, como por exemplo os “repetidos argumentos contrários às vacinas” proferidos por Bolsonaro em um passado recente, e a falta efetiva de compra de vacinas. “Somente no consórcio global CovaxFacility, o Brasil optou apenas pela compra da cota mínima (10% da população), quando seria possível contar com pelo menos quatro vezes mais (40% da população)”, aponta a entidade.