Sempre atento as notícias que dizem respeito ao Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), autarquia da qual é o diretor-presidente, Paulinho Courominas entrou em contato com o blog para dar alguns esclarecimentos sobre as notas publicadas neste espaço que dizem respeito a poluição das represas Bortolan e também a que está localizada no município de Caconde.

Segundo o diretor, não é verdadeira a informação de que a poluição das águas da Represa Bortolan, que originaram no surgimento de aguapés, que cobriram grande parte da represa, tem como principal fonte poluidora o DMAE, por meio da estação de tratamento de esgoto localizada próximo ao Ribeirão da Vargem, que recebe para tratamento todo esgoto coletado na zona sul.

“Fizemos uma análise completa e bem detalhada da água e a principal fonte que que está poluindo a água da represa Bortolannão é proveniente da nossa estação de tratamento de esgoto, mas sim de outras fontes poluidoras localizadas ao longo dos rios que abastecem a represa e até mesmo às margens da própria represa”, disse o diretor da autarquia, responsável pela área de saneamento básico do município.

“Por determinação do prefeito Sérgio Azevedo, foi constituída uma comissão presidida pelo diretor do DMA- Departamento de Meio Ambiente de Poços, Joelmar Lucas de Andrade. Um plano de ação está sendo elaborado pela equipe com enfoque em realizar a limpeza e o controle da qualidade da água na represa”, informou Paulinho, acrescentando que o estudo e análise das águas da represa já foi entregue a ele ao presidente da comissão “esse estudo comprova o que estamos dizendo”, garantiu o diretor do DMAE.

REPRESA DE CACONDE

Quanto ao pedido de informações de autoria do vereador Douglas Dofu (DEM), apresentado na última reunião da Câmara Municipal, sobre ofício recebido da Associação Comercial de Caconde, denunciando o município de Poços como responsável pela poluição do ribeirão que desagua na represa localizada no município paulista, o diretor do DMAE garante que se trata de “matéria requentada”.

E esclareceu que ele e técnicos do DMAE já estiveram na Câmara Municipal esclarecendo o problema, que realmente poderia estar ocorrendo antes da entrada em operação da Estação de Tratamento de Esgoto (EtE-1), localizada no bairro Córrego D’antas e que trata agora 100% do esgoto coletado em 70% da nossa área urbana. “Hoje o tratamento é feito e a água é devolvida ao ribeirão sem nenhuma poluição”, esclareceu Courominas, informando que vai encaminhar ao vereador toda a documentação referente ao caso, inclusive ofício recebido de entidades de classe de Caconde agradecendo pela inauguração da ETE-1.

“Garanto que se existe alguma poluição orgânica, ela pode estar acontecendo após a estação de tratamento, até lá o esgoto é tratado”, concluiu o responsável pela direção do DMAE.