Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

A ocorrência e o respectivo processo que envolve desvio de recursos do DMAE para a conta particular de uma servidora está correndo em segredo de Justiça. Quem informou isso foi o diretor da autarquia municipal, Paulo César Silva, dizendo que desde o primeiro momento que tomou conhecimento dos fatos, chamou a polícia, fez um boletim de ocorrência ocasião em que a servidora confessou crime. O documento foi encaminhado para inquérito policial e ela foi afastada das funções, sendo criada inclusive uma auditoria, que está sendo feita pelo próprio Departamento no setor contábil financeiro para levantar o valor desviado.

Foram suspensos todos os documentos que levam a assinatura da servidora, assim como sua participação em comissões. Documentos foram encaminhados para o Ministério Público, Câmara Municipal e também ao prefeito Sérgio Azevedo. Por iniciativa do DMAE foram disponibilizados documentos e equipamentos que ela trabalhava para análise da Polícia Civil.

“Todas ações foram tomadas e queremos que a servidora seja punida e os cofres públicos ressarcidos”, informou o diretor. De acordo com ele, o valor real do desvio só será conhecido após a conclusão da auditoria, quando pretende divulgar e encaminhar para as autoridades policiais que estão investigando o caso. Paulinho informou ainda que diversos servidores foram ouvidos e a investigação está nas mãos da policia e que posteriormente o processo seja encaminhado ao Judiciário para as penalidades cabíveis.

“O que nos deixa tranquilo é que foi uma ação descoberta pela diretoria, de um ato que vinha sendo praticado há muito tempo”, disse o diretor do DMAE que diz desconhecer se no desvio houve participação de outros servidores e que a auditoria vai levantar isso. “Essa diretoria, quando toma conhecimento, de qualquer irregularidade, apura e pune quem quer que seja,independente de ser servidor ou de estar trabalhando no Departamento” garantiu o presidente da autarquia de água e esgoto.