A Comissão de Meio Ambiente da Câmara de Poços discutiu, durante reunião no dia 06 de maio, o descarte inadequado de medicamentos domiciliares vencidos ou em desuso. O conselheiro do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes Mineiros dos Rios Mogi-Guaçu e Pardo José Edilberto da Silva Resende participou do encontro e apresentou informações sobre os impactos ambientais causados com a destinação incorreta desses materiais.

A presidente da Comissão, vereadora Regina Cioffi (PP), ressaltou que será encaminhado um Requerimento ao Executivo questionando quais medidas têm sido tomadas pela Vigilância Sanitária com relação ao descarte de medicamentos. “Tivemos a presença na reunião do José Edilberto que, através de seu conhecimento sobre a Bacia Hidrográfica e os afluentes mineiros dos rios Mogi-Guaçu e Pardo, trouxe informações importantes em relação ao meio ambiente. Um dos assuntos abordados foi sobre a destinação correta dos medicamentos vencidos e, segundo o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, os consumidores devem efetuar o descarte em postos de coleta, sejam eles drogarias, farmácias ou outros pontos definidos pelos comerciantes”, disse.

Segundo a parlamentar, o objetivo é saber da Prefeitura como está essa questão no município. “Sabemos dos inúmeros impactos ambientais que esses medicamentos vencidos, descartados de maneira incorreta, podem causar, entre eles contaminação do solo, das fontes de abastecimento de água, causando danos à saúde e à qualidade de vida. Muitos desses materiais seguem para o lixão e, dessa forma, a Comissão de Meio Ambiente está encaminhando o Requerimento para mais informações”.

Regina destacou o trabalho que a Comissão vem desenvolvendo desde o início do ano. “Estamos buscando um diagnóstico das inúmeras demandas ambientais, a fim de criar uma política ambiental como a cidade merece. A Comissão vem desenvolvido um trabalho robusto desde o início do ano, com reuniões de duas horas, no mínimo, de duração. Cuidar do meio ambiente é cuidar do futuro e, pensando nisso, eu e o vereador Roberto Santos apresentamos na semana passada um Anteprojeto de Lei sugerindo a criação de uma agência municipal de meio ambiente”, concluiu.