Delator incrimina Pimentel

O empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, incriminou o ex-governador Fernando Pimentel em depoimento, nesta terça-feira no Fórum Lafayette em Belo Horizonte. Pimentel e Bené foram interrogados na condição de réus pela juíza Luiza Teixeira, da 32ª Vara Eleitoral da capital mineira. Eles respondem por lavagem de dinheiro e tráfico de influência.

Empresário bem-sucedido do setor gráfico em Brasília, Bené é o primeiro delator da Operação Acrônimo, desencadeada em 2014 pela Polícia Federal para investigar um suposto esquema de lavagem de dinheiro, desvio de verbas e caixa 2 eleitoral.

Pimentel é o alvo principal da operação. É a primeira vez que Bené depõe em juízo contra o petista, de quem já foi amigo bastante próximo. Em entrevista, antes do interrogatório, o promotor de Justiça Ivan Eleutério, afirmou ter elementos para pedir a condenação dos acusados.

Primeiro a ser interrogado, Bené confirmou depoimento dado em delação premiada e reafirmou ter operado de forma irregular recursos para a campanha de Pimentel em 2014.

Fechar Menu