Atendendo a requerimentos dos vereadores DineyLenon (PT) e Ricardo Sabino (PSDB), a Câmara de Poços realizou, nesta semana, uma audiência pública para discutir o tema Retorno às Aulas. O evento contou com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Educação, Conselho Municipal de Educação, Conselho de Diretores de Escolas, Coletivo Educação de Poços, Sindicato de professores da Rede Privada de Minas Gerais, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Comitê Mineiro da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Movimento Juntos pela Educação, além de médicas pediatra e infectologista e representantes de grupo de mães.

O possível retorno às aulas, com todos os protocolos de segurança estabelecidos, as ações do município nesse sentido, as consequências de todo esse período sem as aulas presenciais e outros temas foram abordados durante o evento. Muitas pessoas que acompanharam a transmissão dos debates pelas redes sociais encaminharam perguntas pelo WhatsApp da Câmara, abordando assuntos referentes à volta simultânea das aulas nas redes pública e privada, a preocupação com o tema e com o aprendizado dos alunos com as aulas somente no formato online e a necessidade protocolos para um possível retorno.

O vereador DineyLenon, ao usar a Tribuna, afirmou que não há um posicionamento contrário ao retorno às aulas, mas há um questionamento de como isso será feito, em quais condições e qual a segurança. “É com muita satisfação que a gente abre a Casa para o povo, criando essa oportunidade de trazer autoridades com conhecimento, com dedicação e interesse voltados para a Educação no município, seja ela pública ou privada. Pessoas que têm história, engajamento e preocupações no tocante às possibilidades que nós temos, em algum momento, de retornamos para as aulas presenciais. No entanto, que nós possamos já ter encaminhamentos, discussões, apontamentos e orientações para que isso, no momento adequado, possa acontecer dentro de todas as normas de segurança”, disse.

Para Diney, a preocupação com o retorno é de todos. “A síntese, da minha posição em relação à audiência, é que buscamos um consenso que o desejo pelo retorno é de todos e a preocupação com o retorno é de todos. O que nós pudemos observar é que o município ainda tem muito o que fazer para atender às demandas necessárias para um futuro retorno presencial, quando os órgãos sanitários derem parecer favorável”, ressalta.

O vereador Ricardo Sabino, durante seu pronunciamento, destacou que o assunto é de extrema relevância e é preciso investimentos a fim de que as escolas públicas e particulares possam ser equipadas, mantendo os protocolos de segurança e saúde, para quando chegar o momento de receber professores e estudantes. “Estudos recentes realizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro demonstram que 4 em cada 5 pais dizem que o rendimento escolar dos filhos piorou durante a pandemia, com aumentos de casos de depressão, violência contra crianças e adolescentes, além dos casos de evasão escolar. Enquanto professor, conheço na pele o desafio das aulas remotas e a constante sensação de trabalhar o dobro e obter a metade do resultado dos nossos estudantes”, pontuou.

De acordo com o parlamentar, uma outra questão presenciada é o aumento considerável das crianças e jovens nas ruas, nos comércios e em áreas de lazer, mas não nas escolas, essenciais para o desenvolvimento dos estudantes. “Como professor e vereador, e mesmo como pai, não tenho condições de afirmar que existe a segurança necessária para o retorno das aulas neste momento. O meu papel é promover um diálogo entre todos, para buscarmos encontrar caminhos e alternativas que reflitam de uma forma positiva, naquilo que a sociedade espera do poder público. Não podemos, nem sequer por um instante, esquecer que estamos lutando pelo mesmo objetivo, a educação, garantindo a saúde e o bem-estar de todos os profissionais envolvidos e dos estudantes”.

Ricardo Sabino citou como um dos pontos positivos da audiência a sugestão feita pelos vereadores para que seja criada uma comissão, com o objetivo de acompanhar as ações da Secretaria de Educação no que diz respeito ao retorno e aplicação do protocolo de segurança.

O vídeo da audiência, com todas as exposições feitas, está disponível para consulta na página da Câmara no YouTube.