De quem é a culpa?

Lamentável o episódio registrado ontem que resultou na prisão de um dos integrantes do Conselho Tutelar, em atendimento a uma determinação do Juiz titular da Vara da Infância e da Juventude, devido ao descumprimento de uma ordem judicial dada ao Conselho.

A Policia Militar fez a sua parte efetuando a detenção de dois menores, acusados de tráfico, mas a ocorrência acabou enroscando no cumprimento da determinação da justiça para que os detidos fossem transferidos para a cidade de origem, no norte de Minas.

A tarefa, na interpretação do Juiz da Infância e da Juventude, caberia ao Conselho Tutelar que por sua vez empurrou o problema para a Secretaria de Promoção Social. Neste vaivém, o prazo máximo para que os menores permanecessem detidos expirou e eles foram liberados. O juiz acabou expedindo o mandado de prisão e o conselheiro João Alves, que estava de plantão acabou sendo preso pela PM e levado para a delegacia de polícia.

Trata-se de uma ocorrência grave e que merece ser apurada para que os envolvidos que negligenciaram em suas obrigações sejam punidos de forma exemplar, para que fatos desta natureza não se repitam, ou pelo menos que haja um entendimento entre as partes envolvidas para evitar o lamentável episódio onde um conselheiro, de conduta ilibada e respeitado por todos, receba ordem de prisão, enquanto marginais adolescentes são liberados para continuar praticando outros crimes.

Fechar Menu