* O boletim epidemiológico da Covid-19 registrou ontem, 7 óbitos de moradores residentes em Poços de Caldas. Doa 11.725 casos positivos, segundo dados do mesmo boletim, a maioria se refere a pessoas de idade entre 30 a 39 anos. Dentre os contaminados, 1.263 permanecem, ou pelo menos deveriam permanecer, em isolamento domiciliar.  Os leitos de destinados a pacientes graves continuam com 100% de ocupação.

* O pesadelo do Sonho Dourado está prestes a acabar! Na sexta-feira, dia 18/06 foi entregue ao cartório de Registro de imóveis a penúltima etapa da documentação contendo o desmembramento dos terrenos e ontem, dia 22, a equipe do cartório devolveu a documentação devidamente registrada em tempo até menor que o prometido em reuniões. A BM Engenharia, juntamente com o Cartório de Registro estão trabalhando de forma conjunta para que logo todos possam ter suas escrituras formalizadas.

* Uma nota no blog ontem, informa que acaso o Município tivesse implantado o Regime Estatutário hoje estaria com regime próprio de previdência, interrompendo a necessidade dos servidores a contribuir com o INSS. Um esclarecimentono entanto, deve ser feiro.

* O advogado João Azevedo, leitor do blog, informa que Regime estatutário é uma coisa e Regime Próprio de Previdência é outra. O regime estatutário não implica em um regime próprio de previdência obrigatóriamente, e os dois regimes podem conviver simultaneamente. O servidor pode ser estatutário e continuar contribuindo para o Regime Geral da Previdência Social. É o que ocorre no caso da Câmara Municipal, onde todos os servidores são estatutários.No regime estatutário, a principal mudança para os servidores, seria não haver mais necessidade de recolher o FGTS, que é devido apenas a empregados celetistas.

* Preparem o bolso, porque segundo cálculos, a energia elétrica deve subir 15% em julho com reajuste da bandeira vermelha. Diante da crise hídrica, o valor cobrado na bandeira vermelha 2, o patamar mais alto do sistema de tarifa extra de energia, deve subir mais de 60%, de acordo com fontes a par do assunto.

* Prestes a encerrar o primeiro semestre do seu segundo mandato, segundo consta, até agora a Câmara não recebeu do Tribunal de Contas do Estado (TCEMG) nem mesmo o resultado da análise das contas do primeiro ano do prefeito Sérgio Azevedo à frente do executivo, em 2017. Lembrando que as irregularidades, se constatadas, são consideradas nulas passados cinco anos sem o julgamento.