* Embora a recíproca nem sempre seja verdadeira, o jovem empresário Rodrigo Batista, presidente do Sindicato da Construção Civil, continua colaborando com a administração municipal realizando esforço para doações de equipamentos e mão de obra para ampliação do número de leitos de UTIs e combate a pandemia, principal desafio enfrentado hoje pelo prefeito Sérgio Azevedo.

* Números do boletim epidemiológico de ontem, sexta-feira, 86,30% dos leitos ocupados por pacientes contaminados pelo Covid-19 sendo 30 pacientes de Poços e 33 de fora, o que corresponde a 41,10% e 45,21% da ocupação. Em ala estão internados 27 e nos leitos de UTI 30 pacientes. 280 estão em isolamento domiciliar.

* Mesmo com as medidas de restrição adotadas pelo fato de Poços fazer parte da onda roxa, o crescimento do número de pacientes residentes em Poços que foram internados e que estão em isolamento domiciliar cresceram nos últimos dias, causando preocupação ao comitê que gerencia a pandemia.

* A empresa S.H.A. continuará sendo a responsável pelo fornecimento de refeições no Restaurante Popular. O oitavo termo aditivo no contrato firmado pela empresa de alimentos com a Prefeitura foi publicado no diário oficial de ontem e tem duração de mais 12 meses. Do termo consta a observação de que caso o processo licitatório visando a contratação de empresa para assumir o serviço, seja concluído antes, o contrato poderá ser rescindido. A S.H.A. é responsável pelo serviço desde a inauguração do restaurante, na segunda gestão do prefeito Sebastião Navarro.

* Difícil entender a lógica do prefeito no que diz respeito as restrições para combateao vírus. É a favor da restrição do horário para o comércio, diz que é preciso reduzir o número de pessoas nas ruas para evitar aglomerações e contato com o vírus, mas mantém milhares de servidores municipais no trabalho, muitos deles sem ter o que fazer e outros que poderiam estar em casa trabalhando pelo sistema home office.