* Agiu certo o prefeito Sérgio Azevedo, assessorado pelo comitê que gerencia a pandemia, ao não adotar as medidas restritivas sugeridas pelo governo do Estado nesta fase em que aumenta a cada dia o número de contaminados pelo coronavírus na região e principalmente em Poços, onde 100% dos leitos de UTIs estão ocupados por pacientes graves. Assim como aconteceu por ocasião do decreto da onda roxa, o fechamento de bares, salões de beleza e academias não resolve o problema, mas penaliza os comerciantes, os pequenos empresários que já estão com a corda no pescoço e até mesmo a população uma vez que o fechamento causa mais desemprego.

* A foto acima foi tirada ontem às 14h45m na Rua Assis Figueiredo e publicada no facebook pelo empresário Ricardo Mucciaroni, proprietário da Choperia Pietro, mostrando o movimento na área central em plena tarde de sexta-feira, horário em que a maioria dos bares e restaurantes estão fechados ou com movimento reduzido. Ricardo discorda, e com razão, daqueles que dizem que este tipo de estabelecimento é o grande responsável pela proliferação do coronavirus. Está coberto de razão.

* A saída para a pandemia está na vacina e não existe qualquer outra medida a não ser esta. Araraquara, por exemplo, município paulista que adotou o lockdown conseguiu reduzir o número de contaminados, mas bastou afrouxar a medida e o vírus voltou com toda força. O mesmo tem ocorrido em outras cidades que fizeram a mesma coisa. Não existe milagre, o jeito é vacinar a população e apertar o certo no cumprimento das medidas sanitárias para evitar aglomerações além do uso de álcool gel e máscara. Fora isso não existe salvação e muito menos milagre como o tratamento precoce.

* Também não dá para ignorar que a crise da pandemia em Poços já atingiu nível alarmante, com elevado número de novos casos testando positivo diariamente. Na quinta-feira, antes das 7 horas da manhã, dezenas de pessoas, muitas delas jovens, estavam na fila do hospital de campanha esperando para serem atendidas. O mesmo acontece na UPA onde outras dezenas de pessoas ficam confinadas em uma pequena sala de espera. E a secretaria de saúde faz o que é possível para atender a demanda.

* Com respeito a nota divulgada sobre o retorno de Marlene Silva ao Conselho Fiscal do Departamento Municipal de Eletricidade, onde nos referimos a ela como esposa do ex-prefeito e atual diretor do DMAE, Paulo Cesar Silva, Marlene faz uma observação pelo fato de ser sempre referenciada como “esposa do Paulinho” e com muita razão registra que foi aprovada para integrar o Conselho Fiscal do DME após análise dos documentos por ela apresentada ao Comitê de Avaliação Estatutário.

* Marlene é graduada   em Administração de empresas, com formação em contabilidade, tendo participado em Conselho de Curadores da América, quando ainda era solteira. Além disso, é pós-grraduadae possui mestrado em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida pela UNIFAE, tendo como avaliação conceito “A” obtido por banca de professores composta por doutores do Mackenzie e PUC Campinas.

* Também integrou o mesmo Conselho Fiscal anteriormente e possui experiência comprovada em gestão de sua empresa que já conta 27 anos de atividade. Já participou do Conselho de Curadores da Autarquia Municipal de Ensino. Portanto, está sim, qualificada e foi aprovada para fazer parte do Conselho Fiscal do DME,independente de ser esposa do ex-prefeito.

* Está praticamente certa, a criação de um segundo Cartório para Registro de Imóveis na Comarca de Poços de Caldas, isso após a visita do deputado Mauro Tramonte ao presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) e também da manifestação feita pela OAB subseção local. Mas é bom ficar claro que essa conquista, pode resultar em mais gastos para aqueles que necessitam utilizar os serviços prestados pelos cartórios.