Curtas

 

* Mesmo enfrentando inúmeras dificuldades nas finanças municipais, os servidores tiveram depositado em conta ontem, último dia do mês, o salário de julho, junto com metade do 13.o salário, seguindo uma norma que já se tornou tradição na Prefeitura de Poços. O pessoal do magistério recebeu a primeira parcela do décimo terceiro, em janeiro, junto com o adiantamento de férias. Embora alguns digam que o prefeito não faz mais que sua obrigação em pagar o salário do funcionalismo em dia, diante das dificuldades que o momento apresenta, é sim, um fato altamente positivo.

* Cresce entre os Democratas o apoio a ex-vereadora e ex-prefeita Gláucia Boareto para compor a chapa com o prefeito Sérgio Azevedo na disputa pela prefeitura. Gláucia inicialmente desejava disputar vaga na Câmara, mas diante dos apelos dos colegas de legenda, já analisa a possibilidade de aceitar a indicação para vice, cargo que ocupou na gestão do prefeito Paulinho Courominas.

* Flávio Faria disse ontem em entrevista na TvPlan, que viveu momentos muito difíceis nesse mandato como vice-prefeito e que enfrentou dificuldades pessoais em 2016, 2017 e 2018 que não foram fáceis, mas que sempre trabalhou com muita vontade e dedicação. Afirmou que teve uma trajetória curta, de 12 anos, com mandatos.

* A chefia do executivo e a própria direção da DME-Distribuidora deveriam analisar com carinho, solicitação feita pelo vereador Antonio Carlos Pereira e aprovada pelos demais vereadores, para que débitos atrasados de consumidores residenciais, assim como de alta tensão também sejam parcelados até dezembro.

* A condição do gramado do estádio Ronaldo Junqueira, tão criticado pelos veículos em rede nacional durante o jogo contra o Cruzeiro colocou à mostra um certo relaxamento por parte da secretaria de esportes, que tinha até outro dia no comando Wellington Guimarães, o “Paulista”, agora candidato a vereador. Pegou muito mal para a administração, responsável pela conservação do estádio.

* Tomada a decisão de se afastar do grupo Preocupados com Poços, ninguém sabe ainda qual o caminho que tomará o PTB nas próximas eleições. Como o mandatário-mór da legenda, Waldir Miguel, anda aborrecido com o prefeito, vai ser difícil caminhar com o chefe do executivo. Se depender dele, o PTB tem duas opções, se unir ao Progressistas, do coronel Frederico e da ex-vereadora Regina Cioffi, ou ao PSB, do seu amigo e ex-prefeito Eloisio Lourenço. Em qualquer das duas opções poderá indicar o candidato a vice.

Fechar Menu