* Não satisfeito com a informação prestada pela prefeitura, de que o organograma sobre a vacinação contra a Covid-19 município cumpre o Plano Nacional de Vacinação elaborado pelo Ministério da Saúde, o vereador Lucas Arrufa (Rede), protocolou ontem ofício no gabinete do prefeito reiterando o pedido para que os jornalistas locais sejam incluídos na escala dos chamados serviços essenciais e com isso priorizados para a vacinação.

* Como não cabe ao município esse tipo de decisão, o vereador, que pelo visto está em busca de espaço na mídia, deveria endereçar ofício com o mesmo tipo de solicitação ao Ministério da Saúde. Vai que o ministro Marcelo Queiroga se sensibilize com o pedido e determine a vacinação apenas dos jornalistas que trabalham na imprensa de Poços de Caldas.

* O governador Romeu Zema (Novo) participou na tarde desta segunda-feira, ao lado do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, do lançamento do programa Lixão Zero.Apesar de a legislação brasileira ter previsto o fim dos lixões há mais de uma década, em centenas de cidades mineiras eles continuam ativos e atormentam milhares de moradores.No acordo firmado entre os governos federal e estadual serão repassados R$ 100 milhões às prefeituras do Estado, por meio de consórcio firmado com as cidades, para desativar os lixões.

* Por aqui ainda não temos informação se o município aderiu ou não ao consórcio, uma vez que já está decidido o transporte do lixo para aterro sanitário na cidade de Casa Branca. Os consórcios entre as prefeituras serão selecionados e receberão financiamento para implantação de usinas de triagem mecanizadas de resíduos sólidos urbanos, onde ocorre a separação dos resíduos. As prefeituras assumem o compromisso de gerir as usinas de triagem e encerrar os lixões em suas cidades.

* Taí, quem sabe, uma ótima oportunidade para a prefeitura se livrar do lixão, também conhecido como “aterro controlado”, localizado às margens da Rodovia Poços/Andradas e até deixar de pagar um bom dinheiro para o transporte e depósito do lixo no aterro de Casa Branca. Só tem um probleminha, a prefeitura ainda não tem a tal CND, também conhecida como Certidão Negativa de Débitos.

* A respeito da informação que circulou na tarde/noite de segunda-feira, sobre uma possível desativação da unidade da AACD (Associação de Assistência as Crianças Deficientes), o repórter Silas Lafaiete entrou em contato com o assessor de imprensa da entidade, Rafael Vergueiro, que negou atraso nos repasses do município para a unidade local.