* Na reunião ordinária realizada ontem, a proposta mais importante colocada na Ordem do Dia partiu (mais uma vez), da vereadora Regina Cioffi (PP). Trata-se de um anteprojeto de Lei Complementar para a criação da Agência Municipal de Meio Ambiente – AMMA, uma entidade autárquica integrante da administração indireta do Município, dotada de personalidade jurídica de direito público com autonomia administrativa, financeira e patrimonial com a finalidade de formular, implementar e coordenar a execução da Política Municipal de Meio Ambiente, voltada para o desenvolvimento sustentável, no âmbito do território municipal, com as competências definidas em seu Regimento.

* Uma péssima notícia para os consumidores. A crise hídrica onde os reservatórios apresentam nível baixo após a pior estação úmida da série histórica da NOS que terá de equacionar segurança de suprimentos e preço de operação, sinalizam que os consumidores de energia elétrica em todo o país devem pagar mais caro pelo consumo, com a bandeira vermelha permanecendo até o final do ano. Uma péssima notícia também para os consumidores da água tratada pelo DMAE.

* A informação da secretaria de comunicação da prefeitura é de que o comando do governo municipal já estava informado, desde a semana passada, sobre a decisão do Ministério do Desenvolvimento Regional que determinou a entrega das chaves dos apartamentos que compõe o Condominio Sonho Dourado no dia 21 de maio. Apesar de a informação beneficiar as famílias e de maneira indireta a própria administração, o comando do executivo optou por não noticiar o fato que acabou sendo revelado pelo empresário Luiz Antonio Batista na tarde de segunda-feira.

* Questionado sobre o risco de a população ficar sem transporte coletivo a partir do dia 21, quando se encerra o contrato emergencial firmado entre a atual concessionária e a Prefeitura, o vereador Diney Lennon (PT), respondeu que espera e torce para que isso não aconteça”. Mas acrescentou que se analisar o histórico da condução do município em relação a licitação para uma nova concessão do transporte público, fica”com um certo receio”.