* O anúncio de que Poços iria aderir a onda roxa decretada pelo Governo do Estado foi feito na tarde de ontem pelo prefeito Sérgio Azevedo. Antes disso, porém, na segunda-feira, o Secretário de Desenvolvimento e Trabalho, Thiago Mariano, por meio de uma mensagem nas redes sociais já tinha anunciado a adesão. Disse o secretário em seu post “Amigos empresários, lá vamos nós enfrentar mais um período difícil em nossa história. 15 dias de fechamento impositivo do Governo do Estado para tentar frear a transmissão em massa que estamos e diminuir a ocupação de leitos de UTI. No âmbito municipal, tudo o que poderia ter sido feito para evitar o colapso foi feito”.

* Foi publicado no diário oficial do município, o edital de chamamento para a adoção do estádio de futebol AntonioMegale, localizado no bairro Santa Rosália. Com a terceirização da praça de esportes, a Prefeitura pretende se livrar de todos os encargos que dizem respeito a sua manutenção, tais como recuperação do gramado, pintura externa e até mesmo a instalação de câmeras de monitoramento.

* Poderão participar do certame empresas, clubes de recreação, culturais, esportivos, ou de serviços, associações de classe, sindicatos, associações de moradores, ou cooperativas legalmente constituídas. As propostas serão aceitas até o dia 22 de março e o edital completo poderá ser retirado na Secretaria de Esportes ou no site da prefeitura. Assim como os pontos turísticos, esta é mais uma tentativa da administração comandada por Sérgio Azevedo para reduzir despesas com manutenção de próprios públicos.

* Um leitor do blog encaminhou mensagem sugerindo o uso de parte dos R$ 300 milhões que o grupo DME tem em caixa como reserva para a aquisição de vacinas contra o coronavirus. “Já que o dinheiro das empresas de energia normalmente é utilizado para cobrir rombo das contas municipais, pelo menos esse dinheiro seria utilizado para uma boa causa”, diz o leitor em sua mensagem, onde solicita que a sugestão seja encaminhada aos vereadores.

* Nesses 12 meses de pandemia, o óleo de soja subiu 87,89%, o arroz, 69,80% e a batata, 47,84%. Também o leite longa vida subiu 20,52%. Equipamentos de TV, som e informática tiveram alta de 18,62% e produtos para cama, mesa e banho ficaram mais caros e os chuveiro subiram 10,13%. Entre as maiores baixas, passagens aéreas -25,95%, transporte por aplicativo, 115,2% e ônibus interestadual, -10,21%.

* O mais difícil de entender (e explicar) é o porquê de uma cidade como Poços de Caldas, que possui boa estrutura na área de saúde, que cumpriu as regras sanitárias e é responsável pela ocupação de apenas 31% dos leitos de UTI estar incluída também entre aquelas que estão na onda roxa, com a maioria das suas atividades comerciais fechadas provocando desemprego e quebra dos estabelecimentos de onde seus proprietários e funcionários tiram o sustento. Realmente uma grande injustiça.