Existem coisas que acontecem em nossa cidade que ficam até difícil comentar. O Prefeito Municipal e o Comitê Pomposo houveram por bem em fechar a cidade nos últimos dois finais de semana. Vale dizer, para eles o vírus somente circula nos finais de semana, daí a necessidade de se fechar tudo apenas aos sábados e domingos. Nos demais dias da semana, tudo liberado, que beleza.

As restrições foram impostas depois de sucessivas reuniões entre os Prefeitos da microrregião, Poços de Caldas, Caldas, Andradas, Ibitiura, Albertina e Santa Rita de Caldas. No último final de semana parece que o Prefeito da cidade de Caldas se rebelou e determinou duras medidas para vigorar a partir de 1º de julho, considerando o aumento desenfreado de novos casos COVID 19 e o colapso do sistema de saúde.

Ontem, o sobredito Comitê Pomposo fez publicar em edição extraordinária do Diário Oficial do Município, a Resolução nº 050/2021, assinada pelo Secretário Municipal de Saúde Dr. Carlos Eduardo Venturelli Mosconi (repetimos aqui Resolução não é norma legal, não tem força de lei e nem de decreto), reabrindo tudo. Já era de se esperar isso, porque estamos nos aproximando do final de junho, e julho é mês de férias. Então, nem é preciso desenhar não é?

A abertura já foi determinada e exatamente no dia em que em nossa cidade foram registrados nada mais nada menos do que 266 casos novos confirmados, e a taxa de ocupação de UTI acima de 100% já há 38 dias.

Como seria bom o Sr. Secretário vir a público e explicar isso. Como conciliar a abertura de tudo com esse exacerbado número de casos, e o sistema de saúde praticamente entrando em colapso, se é que já não entrou.

Com a palavra nossas autoridades sanitárias, estamos aguardando ansiosos, para saber quais as medidas para conter a circulação do vírus. Não vale só colocar a culpa na população, pois falta fiscalização.

JOÃO LUIZ AZEVEDO (advogado)