Ao justificar sua Moção de Apelo ao governo federal para a liberação de verbas ao Ministério da Educação com o objetivo de viabilizar projetos educacionais, manter ativas as bolsas de pesquisas e a realização do Enem 2021, o vereador Lucas Arruda afirmou que cortes da educação pelo governo federal já não surpreendem, mas que não se pode deixar de lamentar e fazer apelo para que se corrija.

“Sabemos que todos os países que mudaram de patamar, mudaram porque investiram pesado em educação, então este não é o rumo que um país deve seguir cortado na educação.  O setor foi o que mais recebeu corte no orçamento de 2021, R$ 2,7 bilhões. Todos sabem que recurso em educação tem que ser aumentado gradativamente e quando se fala de cortar, aquilo que não está ideal, é inadmissível”, lamentou.  A moção foi aprovada por unanimidade.