Em sua página na rede social Facebook o vereador DineyLenon postou, ontem, mensagem em que questiona “corregedoria pra quem? Por que?”. Segundo ele, na reunião da Câmara da última terça-feira houve muito questionamento sobre a divulgação das votações nas redes sociais e que teve até quem pediu “atenção” do presidente e do corregedor.

“Pois a bem, o corregedor é responsável por agir quando algum vereador falta com ética. Onde faltei com a ética? As reuniões da Câmara são abertas e transmitidas ao vivo pelas redes sociais. Sempre respeitei a todos, mas discordar, debater e expor o debate não é faltar com a ética. Meus valores morais me colocam ao lado dos trabalhadores e das trabalhadoras”, afirmou.

Deixou claro, ainda, que não vai aceitar este tipo de “pressão” e que vai continuar divulgando para a população como tem sido cada votação na Câmara, o trabalho feito, as propostas e a votação ” e que cada vereador assuma o seu voto diante do povo, que está cada dia mais atento. Segundo Diney desde o início do mandato tem percebido um desconforto de alguns com a divulgação das votações.

“Obra bola, se votou, assuma o voto, defenda sua posição e preste contas à população”, disse, acrescentando que não foi eleito para mudar de lado e nem para defender o prefeito e que seu lado é o dos trabalhadores. O vereador afirmou que se “houver algum tipo de perseguição ou mesmo ação por parte da corregedoria” não será ele a ser punido, sem motivo, mas o “próprio processo democrático”.